Randolfe propõe que Rede Sustentabilidade seja incorporado por PT ou PSB

Senador diz que já sondou correligionários sobre a ideia, mas que ainda não falou com Marina Silva

Valor Economico

2023-01-25 22:45:15

COMPARTILHE:

Líder do governo Lula no Congresso Nacional, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) defenderá que o Rede Sustentabilidade, partido do qual fazem parte ele e a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, seja incorporado por uma sigla mais robusta, como o PT e o PSB.

Leia mais:

O senador revelou o plano, em primeira mão, em entrevista ao Valor, após ser questionado sobre especulações de que estaria deixando a sigla.

“Seria se juntar a outro partido do campo democrático e popular, sendo dois em especial os que têm identidade com essa ideia: o PT, que é o maior partido de centro-esquerda da América Latina e do qual vários de nós, como eu e a própria Marina, viemos; ou com o PSB, com quem estivemos juntos na chapa de Eduardo Campos e Marina. Então, antes de falar de qualquer possibilidade de saída do partido, eu quero propor essa ideia”, detalhou.

Criado em 2013, o Rede teve Marina Silva como candidata à Presidência em 2014. Anunciada como postulante à vice-presidência na chapa de Eduardo Campos (PSDB), ela assumiu a cabeça da chapa após a morte do ex-governador pernambucano em um acidente aéreo, em agosto. Marina obteve a terceira colocação, ficando fora do segundo turno.

Nas eleições seguintes, o partido passou por dificuldades, em 2018, não alcançou a cláusula de barreira e só a superou em 2022 por ter se constituído em federação com o Psol, elegendo apenas dois deputados - Marina e Túlio Gadelha (PE). “Nós nos lançamos como movimento em 2013 e o próprio estatuto tem uma cláusula que diz: 10 anos após a sua fundação, a Rede iria avaliar se é o caso de continuar existindo como partido”, lembra Randolfe.

O senador diz já ter sondado alguns companheiros de partido sobre a possibilidade, mas ainda não ter falado a respeito com Marina Silva. “Eu conversei com algumas pessoas da Rede. Ainda não travei esse diálogo com a Marina. Alguns não simpatizaram com a ideia, outros vários têm simpatia. Pode ser que a ampla maioria diga que não, que não é producente, que é melhor tentarmos sobreviver com a parca estrutura que hoje temos. Pode ter nuances diferentes de como seguir. Minha decisão individual só ocorrerá após exaurir esse debate”.

Randolfe Rodrigues, senador e novo lider do governo no Congresso. — Foto: Gesival Nogueira/Valor

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar