Frota diz ser alvo de preconceito e desiste de integrar transição de Lula

Desistência acontece dois dias após ter sido anunciado como integrante do governo de transição pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB)

Valor Economico

2022-11-25 10:40:25

COMPARTILHE:

O deputado federal Alexandre Frota (Pros-SP) desistiu de integrar o governo de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), alegando estar sendo vítima de preconceito desde que foi anunciado para a equipe na área da cultura.

Frota, que não conseguiu ser eleito deputado estadual nas eleições de outubro deste ano, usou as suas redes sociais para anunciar a sua desistência na noite desta quinta-feira (24). Nos últimos dias, ele tem sido alvo de críticas de personalidades do mundo artístico historicamente ligadas ao Partido dos Trabalhadores.

'Fala pessoal, tenho visto os ataques covardes e preconceituosos que eu tenho recebido por ter sido convidado para a transição na Cultura, ataques inclusive à minha família vêm de uma ala da esquerda sapatênis do Leblon. O Preconceito está na Transição que fala em um País Plural', escreveu no Twitter.

'O Preconceito está na cabeça deles que falam da diversidade, de oportunidades pra todos, de respeito às diferenças, sem julgamentos (não é bem assim). Como estou de boa e não quero problemas, vou ficar com minha família e declinar do convite. Obrigado', completou.

A desistência acontece dois dias após ter sido anunciado como integrante do governo de transição pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB). O ex-ator pornô e ex-bolsonarista iria integrar o grupo ligado à cultura ao lado de parlamentares, como os deputados federais Túlio Gadêlha (Rede-PE), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Marcelo Calero (PSD-RJ), também ex-ministro da Cultura, e Benedita da Silva (PT-RJ).

A indicação de Alexandre Frota vinha sendo alvo de críticas no mundo artístico, em particular por parte de personalidades ligadas à esquerda e ao PT.

Além dos parlamentares que vão integrar o grupo técnico, já faziam parte do colegiado a atriz Lucélia Santos, o ex-ministro da Cultura Juca Ferreira, o secretário nacional de Cultura do PT, Márcio Tavares, a cantora Margareth Menezes, o músico e poeta Antônio Marinho e a deputada federal pelo Psol de Minas Gerais Áurea Carolina.

Ator com fortes ligações com o PT, José de Abreu usou suas redes sociais para criticar a indicação de Frota. O ator da TV Globo afirmou que 'colocar Alexandre Frota na transição na área da Cultura é um desrespeito à classe artística'. Em outra postagem, indaga sobre quais benefícios Frota já trouxe à categoria.

'Não é possível uma coisa absurda dessas na terra de Chico, Gil e Caetano. Que aliás foram vergonhosamente atacados pelo Frota que só arregou pagando fortunas na Justiça. Seria dinheiro público? Ou ele tem outras rendas?', publicou mais uma vez Abreu.

Logo após o anúncio da desistência, José de Abreu comemorou: 'Vitória. Grande dia'.

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar