É falso que Holanda, Índia e Rússia tenham oferecido apoio militar a Bolsonaro

Alegação que circula nas redes foi desmentida pelo Ministério das Relações Exteriores

ESTADÃO

2022-11-25 02:45:47

COMPARTILHE:

Projeto Comprova

24 de novembro de 2022 | 10h51

Esta checagem foi produzida por jornalistas da coalizão do Comprova. Leia mais sobre nossa parceria aqui.

Conteúdo investigado: Vídeo de cerca de 7 minutos em que um homem que afirma ser de Portugal lê supostas notícias do exterior sobre o Brasil. Em um determinado momento do vídeo, ele cita que Holanda, Índia e Rússia ofereceram apoio militar ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL).

Onde foi publicado: Facebook e TikTok.

Conclusão do Comprova: Os governos de Holanda, Índia e Rússia não ofereceram apoio militar a Jair Bolsonaro (PL). A afirmação falsa consta em um vídeo no qual um homem se identifica como apoiador do presidente brasileiro e residente em Portugal. Segundo ele, a informação sobre o suposto apoio seria pública.

Em pesquisas na internet, não há nenhum retorno que indique a veracidade da alegação, sejam notícias ou mesmo notas oficiais nos sites governamentais dos países citados pelo autor da peça de desinformação.

O Comprova também fez contato com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Questionamos se o ministério recebeu algum contato destes três países (Holanda, Índia e Rússia) no sentido de oferecerem apoio militar ao Brasil e a Bolsonaro. Segundo o Itamaraty, “a alegação não procede”.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade.

Alcance da publicação: Até o dia 23 de novembro, o vídeo tinha 443 mil visualizações, 6,1 mil comentários e 54 mil reações no Facebook. No TikTok, eram 690,3 mil visualizações, 3.132 comentários e 68,5 mil curtidas.

O que diz o responsável pela publicação: O Comprova encontrou os perfis nas redes sociais do autor dos vídeos. No TikTok ele tem duas contas. Numa se identifica como Ronin e em outra como Dudas, mesmo nome que aparece na conta do Instagram. Em ambas redes, não é possível fazer contato por mensagem. Também há uma conta no YouTube.

Nas três plataformas, os mesmos vídeos são publicados. São imagens em que o homem lê e comenta supostas notícias internacionais sobre o Brasil em sites desconhecidos. Boa parte dos vídeos tem desinformações, algumas já verificadas pelo Comprova, como um relatório apresentado numa live argentina que mente sobre o processo eleitoral.

Como verificamos: O primeiro passo foi buscar pela afirmação do vídeo no Google, uma vez que o responsável pelo conteúdo afirmou que tal oferta de apoio militar seria pública. A pesquisa não mostrou resultado. A busca pelos termos “Rússia” e “militares” traz links relacionados à guerra na Ucrânia.

Em uma busca nos sites oficiais dos governos de Holanda, Índia e Rússia também não encontramos notícias sobre militares e o Brasil. No site russo, aliás, a postagem mais recente com citação ao Brasil é uma entrevista do presidente Vladimir Putin, em 27 de outubro, antes do segundo turno das eleições no Brasil. Na conversa, Putin diz que os russos têm “um bom relacionamento com o Sr. [Luiz Inácio] Lula [da Silva] e um bom relacionamento com o Sr. [Jair] Bolsonaro”. “Não interferimos na política interna deles, isso é o que mais importa”, afirma Putin no texto.

Os três países citados pelo autor do vídeo reconheceram a vitória de Lula nas eleições presidenciais do Brasil. Recentemente o Comprova mostrou que a Holanda havia feito isso, desmentindo outra peça de desinformação que dizia o contrário. Mas, UOL mostrou que a Índia também reconheceu a vitória de Lula. E o Poder360 pontuou que o líder da Rússia fez o mesmo.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizam nas redes sociais sobre pandemia e políticas públicas do governo federal e peças que questionam o resultado das eleições presidenciais. Publicações como a verificada aqui colocam a democracia em risco, inflamando atos de natureza golpista que estão ocorrendo pelo país, podendo tumultuar nosso sistema democrático.

Outras checagens sobre o tema: O Comprova já mostrou que é falso que votos de eleitores tenham sido revelados a partir da decodificação do sistema das urnas e que o resultado das eleições não está sob análise da Justiça após relatório das Forças Armadas.

publicidade

publicidade

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Enviar